Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a thousand books

Sex | 10.09.21

Um brunch no Choupana Caffé.

choupana caffe 0.2.jpg

Um brunch. A refeição de aconchego que bem podia fazer todos os dias. Porque além de muito completos, têm sempre tudo aquilo de que gosto muito. O cappuccino. O sumo natural. Um cesto de pão, com compotas. E croissants. As panquecas e o iogurte natural. Mas confesso que é a tosta quente que me faz optar pelo local do brunch. E o Choupana Caffé foi o escolhido.

choupana caffe 0.1.jpg

Um cesto com pão, um mini pão de deus, um mini croissant e um scone. Com manteiga. Compota de frutos vermelhos. E mel. Um cappuccino. Um sumo de laranja natural. Iogurte natural com fruta da época, cereais ou frutos secos e ainda um topping líquido (que optámos por não pedir). Para fechar, um prato quente. Com a escolha a recair sobre a french toast, uma tosta em pão de forma frito em manteiga, com bacon e ovo estrelado.

choupana caffe 0.3.jpg

E como achámos que não era comida suficiente, ainda pedimos ovos mexidos. Que inocentes. Um brunch é mais do que suficiente para duas pessoas. E aí sim, faz sentido pedir os ovos, ou qualquer outra coisa para completar o brunch. Mas um brunch por pessoa é demasiada comida. Tanto que pedimos para dividir o que sobrou. E não foi pouco.

choupana caffe 0.5.jpg

O brunch do Choupana Caffé combina todos os pratos e bebidas, proporcionando uma refeição agradável. À exceção do banana bread que tinha demasiada gordura, para gosto pessoal. Mas não superou nem a Leitaria Lisboa. Nem o Heim Cafe. E muito menos o Hygge Kaffe, o meu preferido.