Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a thousand books

31.01.23

A experiência de ler dois livros.

Em simultâneo, claro.   Estava o mês de dezembro a chegar a meio, quando achei que era boa ideia começar a ler outro livro. Para além daquele que já ocupava a minha mesa de cabeceira. Um calhamaço sobre ficção científica, um mundo completamente à parte da realidade. E um pequeno policial natalício de Agatha Christie. Dois géneros literários bastante distintos.   Sempre fui muito cética quanto à leitura simultânea de dois ou mais livros. Achando que nenhum dos livros (...)
29.01.23

Review | O Boneco de Neve

O livro | O Boneco de Neve O livro de janeiro ficou muito aquém das expectativas. Ainda para mais sendo um policial nórdico, daquele que é o melhor escritor deste género literário, segundo consta. Uma construção narrativa que tinha tudo para dar certo. Um argumento fantástico. Uma atmosfera tensa e aterradora. Um detetive com lutas interiores que perturbam qualquer um. (...)
06.01.23

Review | A Era do Caos

Com quatro estrelas.

Livro | Oferta Ângelo Magalhães Quando o caos se revela uma agradável surpresa. Através de um género literário que me tirou da zona de conforto. Uma narrativa forte e dura que nos revela as consequências da Terceira Grande Guerra. Com algumas passagens demasiado visuais, conhecemos os limites da sobrevivência de todos os que se refugiam em colónias, vilas e pequenas cidades; os mesmos que vivem sob o (...)
02.01.23

Review | O Natal de Poirot

Com quatro estrelas.

Livro | O Natal de Poirot Um policial natalício que marcou a entrada na semana da época mais bonita do ano. É véspera de Natal quando tudo acontece. Um assassinato envolto em agonia, vai desvendar os maiores segredos da distinta família Lee [e sim, Agatha Christie tinha especial apreço por crimes que revelassem os verdadeiros valores das mais emblemáticas famílias (...)
26.12.22

Sobre os livros de 2022.

Um resumo dos livros de dois mil e vinte e dois. Com experiências literárias extraordinárias. Outras que ficaram aquém. E até aquelas que não aqueceram nem arrefeceram. Com dezassete livros lidos [e mais dois em vias de serem terminados], o melhor livro deste ano foi “Lá, Onde o Vento Chora”. Com uma história dramaticamente bonita. Sobre a solidão. E a angústia. Sobre o sofrimento. E a superação. Sobre a rejeição. E o amor.   Mas não foi só este o livro que marcou o (...)